CONFIÁVEIS E EFICAZES DESDE 1990 

Especialistas em Assessoria em Intercâmbios Profissionais , Estágios , Validação de Diplomas no exterior & Imigração  há 31 anos.

 

Temos também um site apenas com depoimentos de pessoas iguais a você  e até de sua cidade que já viajaram conosco ,

leia em  www.intercambiobarato.tur.br

Somos a  única  agência  especializada de Intercâmbios Remunerados e Profissionais  do Brasil  desde 1990 que tem 8.000 RESULTADOS comprovados aos clientes.

Ajudamos a conseguir um emprego sério,honesto, idôneo e bem remunerado no exterior.

Adicione nosso novo Whats em sua agenda 11 9 4858 2000.

 

Inglaterra adota Sistema de Pontos que pode facilitar visto de trabalho para brasileiros


Com a saída do Reino Unido do bloco da União Europeia, os europeus que pretendem ir trabalhar na Inglaterra também precisam cumprir os requisitos do novo sistema

O direito do cidadão europeu a morar e a trabalhar na Inglaterra com apenas a cidadania europeia terminou em 2020, devido ao Brexit, que foi a saída do Reino Unido da União Europeia. Esse direito só continua para os europeus que já estavam morando no Reino Unido até 31 de dezembro de 2020. Após essa data, qualquer profissional qualificado que pretende morar naquele país, precisa atingir uma pontuação que são os requisitos solicitados pelo Home Office, o órgão de imigração britânico. Dessa forma, os brasileiros podem concorrer as vagas de trabalho, que antes e na maioria das vezes eram preenchidas pelos europeus. 

Para o profissional qualificado, que busca morar e trabalhar na Inglaterra em período integral, é necessário aplicar para o visto Skilled Worker Visa. Primeiramente, o aplicante deve identificar se sua profissão está na lista de profissões permitidas de solicitação de vistos no site do governo britânico. Uma vez que a atividade esteja na lista, o próximo passo é buscar um emprego.  

Saiba como obter os 70 pontos necessários para conseguir um visto de trabalho para o Reino Unido


O novo sistema de imigração adotado pelo Reino Unido para trabalhadores qualificados é baseado em pontuação e começou em janeiro de 2021. Dessa forma, os vistos serão concedidos para os candidatos que atingirem o mínimo de   70 pontos. Veja abaixo a pontuação de cada critério. 


Nível de habilidade apropriado - 20 pontos

Inglês fluente - 20 pontos

Oferta de trabalho - 20 pontos


Oferta de salário de 23.040 a 25.599 Libras - 10 pontos

Oferta de salário de 25.600 Libras ou superior - 20 pontos

Trabalho em atividade com deficiência em mão de obra -20 pontos


O candidato terá que requerer o visto de trabalho no seu país de residência, Não é permitido solicidar o visto de trabalho estando na Inglaterra como turista. Após 5 anos trabalhando no Reino Unido com o Skilled Worker Visa, o solicitante poderá aplicar para o visto permanente.

 

 

Podemos te ajudar a fazer todo o processo. 

Vamos conversar?

Whats 11 9 4858 2000


 

 

 

 

Leia  também sobre a Irlanda  https://intercambio.tv.br/irlanda

Mentoria & Assessoria para a Inglaterra.

 

Brasileiro agora poderá ser contratado.

 

Com a saída da Inglaterra do mercado comum Europeu ( BREXIT  ) , agora temos chances de trabalhar em todas as áreas da economia.

 

Temos os banco de dados de MILHARES de empresas e fazendas  inglesas autorizadas a contratar estrangeiros para mandar a sua ficha até ser contratado.

 

Além disso,

 

Temos em Londres uma pessoa de total confiança que me ajuda localmente com meus clientes em TUDO que eu precisar.

 

 

Temos vagas de Cuidadoras de Crianças ou Idosos, em fazendas , frigoríficos , restaurantes , motoristas de caminhão ,  Uber , indústrias  e afins.

 

Iremos lhe agenciar até conseguir um emprego Sério,Seguro, Idôneo e bem remunerado.

 

Dúvidas?

Favor usar nosso Whats 11 9 4858 2000

 

 

 

 

100.000 vagas de  motoristas na Inglaterra

 

Associação afirmou que país precisa de mais 100.000 motoristas

 

Com escassez de motoristas, Reino Unido deve aliviar regras de visto.


Escassez dos profissionais levou ao racionamento de combustível em centenas de postos de gasolina nos últimos dias


O Reino Unido deve anunciar planos para emitir vistos temporários de trabalho para motoristas de caminhão com o objetivo de aliviar uma profunda escassez de mão de obra que levou ao racionamento de combustível em centenas de postos de gasolina e longas filas para encher o tanque - com as bombas secando em alguns locais.

 

Com varejistas alertando para problemas sérios no período que antecede o Natal, o gabinete do primeiro-ministro Boris Jonhson afirmou que estava considerando medidas temporárias para lidar com a escassez de motoristas de veículos pesados.


Jornais publicaram que o governo permitiria a entrada de até 5.000 motoristas estrangeiros ao Reino Unido em vistos de curto prazo, uma medida que vinha sendo exigida por empresas de logística e varejistas há meses, mas que o governo havia descartado anteriormente.

 

A Associação de Transporte Rodoviário (RHA, na sigla em inglês) do Reino Unido afirmou que o país precisa de mais 100.000 motoristas para cumprir a demanda.

 

A escassez de motoristas de caminhão foi causada em parte pelo Brexit e pela covid-19, que interrompeu o treinamento de motoristas e os testes por cerca de um ano.

 

“Estamos considerando medidas temporárias para evitar problemas imediatos, mas qualquer medida que introduzirmos terá um limite de duração muito rígido”, afirmou uma porta-voz do gabinete de Johnson em Downing Street em um comunicado.

 

Ministros alertaram contra a possibilidade de pessoas fazendo compras motivadas pelo pânico, e empresas de petróleo afirmaram que não há escassez de oferta, apenas problemas para levar o combustível aos postos de gasolina.

 

 

Caminhoneiros têm salário de R$ 404 mil na Inglaterra e há 100 mil vagas


Mesmo com salários altos, a Europa sofre com a falta de caminhoneiros que, segundo pesquisa feita em agosto, gira em torno de 400 mil vagas

A falta de caminhoneiros na Europa começa a prejudicar o abastecimento. 
E preocupa sobretudo com a chegada do inverno no hemisfério.
 Segundo estimativas do mercado, há cerca de 400 mil vagas não preenchidas.
 Apenas no Reino Unido, seria preciso contratar 100 mil caminhoneiros.
 Com isso, um motorista de caminhão pode receber £ 53.781 por ano.
 Ou seja, cerca de R$ 404 mil na conversão direta, sem impostos

Com isso, na empresa de varejo os caminhoneiros podem receber mais do que pessoas em posição executiva.
 Para comparação, um analista financeiro recebe £ 46.700 por ano.
 Em outras palavras, são pouco mais de R$ 351 mil.
 A informação foi revelada em uma reportagem publicada no Daily Mail.
 A situação é tão grave que há risco de desabastecimento em setores estratégicos. 
Como, por exemplo, postos de combustível, supermercados e farmácias.


Seja como for, já faz algum tempo que o setor industrial vem sinalizando sobre o problema.
 Para mitigar o problema, até motoristas do Exército britânico estão atuando como caminhoneiros. 


Porém, o apoio dos 200 homens do exército está longe de resolver a situação.
 Assim, já há casos de falta de produtos nas gôndolas dos supermercados. 
Portanto, muita gente começou a fazer estoques em casa. Como resultado, houve um agravamento ainda maior do problema.

Visto temporário para caminhoneiros
Por exemplo, a British Petroleum (BP) fechou alguns postos de combustível na Inglaterra.
 Segundo a empresa, o principal motivo é pela falta de caminhoneiros para entregar o combustível.
 Assim, o governo pretende liberar a contratação de motoristas estrangeiros.


 De qualquer forma, é importante lembrar que os interessados têm de ter autorização para dirigir caminhões.
 Mesmo porque nos países do Reino Unido o volante fica do lado direito.
 E os veículos trafegam na faixa à esquerda da via.

 


Europa precisa de 400 mil motoristas


A avaliação de Engelhardt se baseia na atual conjuntura do setor em toda a Europa. Os caminhoneiros reclamam das duras condições de trabalho. Assim, além de bons salários eles dizem que querem ter estabilidade no emprego. Portanto, isso implica a adoção de políticas de longo prazo. Dessa forma, também seria possível atrair mais profissionais.

De acordo com estudo feito em agosto de 2021 pela consultoria especializada Transport Intelligence (TI), na Europa precisa de mais 400 mil caminhoneiros. Apenas na Polônia há 124 mil vagas abertas. Depois vêm o Reino Unido, com déficit de 100 mil profissionais. Em seguida aparece a Alemanha, com 60 mil postos não preenchidos, e a França (43 mil). Itália e Espanha precisam de cerca de 15 mil caminhoneiros cada.